Contatos: (11) 3142-9676 / 3257-8717 / WhatsApp: (11) 97485-5700 - Seg. à Sex. das 09h00 às 22h00 e Sáb. das 09h00 às 18h00.


Music Visualizers: DJs também podem ser VJs

Em um mercado cada vez mais competitivo e onde novas tecnologias aportam todos os dias, é comum vermos DJs buscarem meios para incrementar suas apresentações e ganharem destaque.

Uma forma acessível e interessante de se conseguir isso é através de visualizadores, softwares que produzem belas imagens sincronizadas com o áudio. É possível que um único DJ fique a cargo das duas coisas.

O princípio é o mesmo dos visualizadores do Windows Media Player ou iTunes, mas aqui estamos falando de programas realmente customizáveis e com opções avançadas.

Mas antes de falar dos softwares, é recomendável que se saiba conectar a saída de áudio do seu software de discotecagem ao visualizador.

O mais fácil é ter uma placa de som externa, pois a partir dela é possível utilizar o input para receber o sinal de áudio do computador. E melhor ainda é ter 2 computadores, sendo um para rodar o software de DJ, que deverá ter sua saída de som conectada à entrada de áudio do outro computador, que será usado apenas para rodar o visualizador. Uma última opção é usar um mixer interno, como o Soundflower. Dessa forma não seria necessária uma placa de som externa, mas é possível que seu computador fique sobrecarregado e tenha problemas para rodar os softwares.

O último passo é ligar o computador que está rodando o visualizador ao monitor/projetor. Todos os programas listados abaixo têm ao menos dois displays (um para você trabalhar e outro para ver o resultado), com resolução mínima de 1024 x 768.

Dito isso, vamos aos visualizadores:

G-Force

Plataformas: Mac, Windows

Preço: 30 dólares

O visualizador de músicas da Sound Spectrum oferece plugins para media players e aplicativos que recebem entrada de áudio. Nele você pode mudar tipos de patterns, cores e efeitos através de comandos no teclado. Também é possível carregar fotos e vídeos que tocam em uma sequência.

Para quem tem conhecimento no assunto, pode-se combinar patterns e criar transições personalizadas em um arquivo .txt. No site da Sound Spectrum tem uma versão demo gratuita para baixar e também alguns outros plugins semelhantes.

VSXu

Plataformas: Windows, Linux

Preço: Gratuito

Uma boa opção para usuários de Windows e Linux, pois além de ser gratuito, também pode ter seus patterns personalizados. O VSXu é único quando o assunto é tratar o visualizador como um objeto. Você pode mudar a perspectiva de visualização, dar e tirar zoom de um pattern ou mudar completamente a posição do programa na tela.

O VSXu Player é um visualizador em tempo real que cria belas imagens gráficas a partir a partir do áudio-in, utilizando seu sistema interno de análise (Spectrum Analyzer). O VSXu Artiste te permite criar gráficos em um ambiente tipo Max MSP, que podem ser rodados com o VSXu Player. Há ainda a possibilidade de criação em timeline, que pode ser tocada junto com seu set.

Ainda não possui transições próprias e não aceita vídeo, mas é gratuito e vale a pena o teste!

Quartz Composer

Preço: Gratuito

Na verdade Quartz Composer é uma linguagem de programação visual usada para fazer visualizadores como o do iTunes. Ela também fornece a arquitetura de muitos outros aplicativos, como o Serato. O lado ruim é que é necessário um conhecimento em programação para mexer com ela.

A Quartz Composer é bastante estável, você pode encontrar diversos scripts de visualização online e pode até ser usada com um mixer de vídeo como o CoGe para aceitar entrada Midi. Quem quiser encarar deve se inscrever para desenvolvedor da Apple e baixar o Xcode, que edita arquivos QC (.qtz).

……………………………………………………

Visualizadores geralmente usam uma combinação de análise de espectro e filtro para isolar partes da música como baixo e caixa. Ainda assim, alguns elementos das tracks podem se tornar um ruído para o visualizador, atrapalhando a projeção.

Também é preciso tomar cuidado ao interagir com o programa ao vivo, mudando cores ou patterns, por exemplo, o que pode causar um “crash” nos seus programas.

Softwares para vídeo/VJ

Alguns dos softwares mais populares dessa categoria são o VirtualDJ, Arkaos, VDMX5 e Resolume. Todos esses permitem composições visuais detalhadas que interagem em tempo real com sua performance, podem ser controlados através de controladores MIDI e costumam apresentar entradas MIDI e de áudio.

Eles também vêm com transições sincronizadas, efeitos e patterns de efeitos que podem ser salvos e utilizados posteriormente.

Cell é um bom exemplo de ferramenta para mixagem de vídeo, intuitivo e poderoso. Ele pode ser usado tanto como um aplicativo individual como um plugin VST. O software tem a função MIDI learn, que permite configurar um controlador MIDI como bem entender e também permite a criação de sequências, que depois podem ser tocadas juntamente com seu set, sem você precisar mexer. Mas ele não suporta áudio ou MIDI clock in.

A versão mais completa, Cell DNA, traz um sequenciador que pode ser sincronizado a um BPM e pode receber informações MIDI de outros aplicativos que enviam MIDI clock out (como o Traktor). Ele tem também 32 presets de efeitos, cross-faders de vídeo e knobs que podem ser assinalados com o MIDI learn.

Quase tudo pode ser ativado via MIDI utilizando o Max for Live, em sequência com seus arquivos de áudio. Você também pode controlar diversas funções do programa de outros computadores através da internet e visualizar até 4 telas ao mesmo tempo.

Mas antes de começar a mexer nos programas é importante lembrar que o que faz uma boa apresentação visual: imagens. Procure bons vídeos que tenham a ver com seu set ou com seu projeto. Também é bom verificar a capacidade do seu computador para aguentar outro programa rodando ao mesmo tempo que seu software de DJ.

Se quiser conhecer e testar outros softwares para VJs, o SoftwareVJ lista diversas opções para todos os gostos e bolsos. Também vale a pena dar uma olhada no nosso post sobre a última versão do Arkaos.

Abaixo está um vídeo mostrando o funcionamento do Cell DNA sendo controlado via MIDI por um controlador:

Post originalmente publicado no blog DJ TechTools. Adaptado e traduzido por Thiago de Lucca

A DJ Ban é uma empresa fundada em 2001 e sediada em São Paulo. Entre as áreas de atuação estão cursos, loja, TV, estúdios para treino e gravação de sets, palestras, locação de equipamentos, eventos, e outras atividades ligadas a música eletrônica.

Compartilhe este post:



Pesquise no Blog:



Categorias do Blog



Conheça a Ban em um minuto