Mulheres artistas na cena da música eletrônica: Camila Vargas camila vargas, camilo rocha, dance music, John Digweed, live categral, mary olivetti, mulheres na música

Mulheres artistas na cena da música eletrônica: Camila Vargas

Batemos um papo com a Camila Vargas, cantora, compositora, amante da música desde que nasceu, atualmente DJ e produtora musical. O nosso respeito por sua dedicação trouxe-a até aqui.

1) Quem é Camila Vargas?

Cresci no meio artístico musical e venho de uma família de músicos, minha rotina diária é dentro do meu estúdio que foi fundado pelo meu pai no final dos anos 80. Tenho 12 anos de carreira como DJ, canto, componho,  produzo minhas músicas e o estilo musical que eu toco é House Music e Tech House, passeando também pelo Techno. Fiz 3 tours pela Europa no qual agregaram muita experiência pra minha carreira e atualmente estou morando na Itália (Milão). Tive a honra de dividir gigs ao lado de grandes nomes da cena mundial como Fatboy Slim, Lee Foss, John Digweed, Hoxton Whores. Consegui maior visibilidade após lançar a live Catedral em Dezembro de 2020. Foi uma linda produção, repertório rico, com live vocals e live drums, mostrando criatividade e diferencial.


2) Quais artistas te aproximaram da dance music no início da sua jornada?

Tantos!! Mas os mais importantes sem dúvidas foram: Carl Cox, John Digweed, Sasha, Marco Carola, Sven Vaeth, Anderson Noise, Mau Mau, Renato Cohen, Camilo Rocha, Aninha, Ingrid, Mary Zander, entre outros.

3) O que vc pretende ao transmitir sua vibe nas suas músicas?

Que as pessoas sintam a minha verdade, o meu sentimento, conhecimento musical, a mistura de estilos e elementos que gosto de fazer nas minhas músicas sem medo de ousar ou inovar pois faço com todo meu coração e verdade. E não tenho dúvidas que as pessoas sentem isso ao escutá-las.

4) Quais das mulheres do Brasil você mais admira, aquelas que cada vez mais estão presentes na produção?

Eu admiro um(a) artista pelo conhecimento que ele tem, bagagem musical, estilo, ousadia, criatividade, dedicação, profissionalismo, forma de expressar a sua arte, postura, simpatia e respeito pelos colegas de profissão.

Mas as que eu acompanho e admiro, que estão mais presentes na produção, posso citar: Mary Olivetti, Carol Fávero, Curol, Ella De Vuono, Carola, Daphne, Anna, Groove Delight.

5) Um recado para fortalecer a cena da música?

Acho que todos que trabalham com música deveriam enxergar a música como arte, e a arte é livre. Amar e sentir de verdade a música, seja qual for, sem rótulos e sem julgamentos.

6) Dicas pra quem está começando?

Abrir a cabeça para escutar, sentir e entender diversos outros estilos musicais, não apenas o estilo que você trabalha. Isso abre um leque de conhecimento, percepção e criatividade de uma forma incrível e cheia de possibilidades. Pesquisar, estudar, aprender, questionar, experimentar e aceitar que nem sempre se acerta e que os erros também são importantes pra nossa evolução e aprimoramento. Fazendo com amor,  muita dedicação, foco e disciplina, as coisas acontecem e os resultados vêem. Você precisa acreditar no seu potencial pois se você não fizer isso, ninguém vai acreditar na sua capacidade.

Acompanhe a Camila Vargas nas redes sociais:

Instagram
Youtube

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meu Carrinho

Siga-nos


Assine nossa newsletter

E fique por dentro de nossas novidades e promoções

    Formas de Pagamento
    Formas de Pagamento