Contatos: (11) 3142-9676 / 3257-8717 / WhatsApp: (11) 97485-5700 - Seg. à Sex. das 09h00 às 22h00 e Sáb. das 09h00 às 18h00.


As melhores baladas do mundo

As melhores baladas do mundo

Especial sobre alguns dos melhores clubs do mundo, que marca a estréia da coluna semanal da Digital Culture.

Esta matéria terá novas postagens, fique ligado!

#1 – Fabric, Londres

Fabric-London-Nightclub

Localizada em um distrito de 800 anos onde funcionava a principal área de comércio de Londres, a Fabric é um Club(Balada) que funciona dentro de um prédio construído em 1884. A Fabric possui três andares com capacidade para receber 2 mil pessoas, sendo que cada uma tem características diferentes tanto em relação ao Design como também as pessoas que frequentam e o tipo som.

O espaço parece ser grande quando se olha por fora, mas ao entrar na Fabric percebe-se que o lugar é enorme e lembra um labirinto. Mas o que mais chama a atenção é o sistema de som, com certeza um dos 3 melhores do mundo. Apelidado de “Bodysonic”, a Fabric tem em uma das suas pistas chamada de Room One, 400 alto-falantes acoplados no chão, sem contar o sistema de som convencional.

Considerada o segundo melhor Club do mundo, a Fabric conta com uma clientela muito heterogênea porque é o destino de turistas do mundo inteiro.

#2 – Amnesia, Ibiza

cocoon_amnesia_ibiza

O club Amnesia apareceu em Ibiza por volta dos anos 70 idealizado pelo jovem filósofo Antonio Escohotado. Naquela época a ilha de Ibiza era considerado um paraíso turístico de hippies e também era conhecida como destino para experimentação de drogas. O conceito por detrás do nome Amnesia era o de expressar o escapismo dos frequentadores do club em relação a vida rotineira e proporcionar um espaço no qual as pessoas esqueciam do mundo exterior.

Mas somente nos anos 90 houve uma expansão enorme de Ibiza como um paraíso turístico de club’s por causa da queda do muro de Berlin onde boa parte dos jovens eram adeptos a música eletrônica e podiam dessa maneira viajar até Ibiza, internacionalizando a música eletrônica. O club Amnesia conta com um sistema de som desenvolvido especialmente para ele denominado Expanded Amnesia Technology. Ele analisa os movimentos das pessoas na pista e emite frequências sonoras estimulantes alinhadas com a música que esta sendo tocada, praticamente como se os clubbers recebessem uma “massagem de som”.

#3 – Zouk, Singapura

Zouk

A Zouk tem sido classificada entre os primeiros club’s do mundo há anos pelos principais rankings como RA Awards e DJ Mag Awards.

Não é por menos que esse club tem conseguido se manter no topo. Começando pela sua arquitetura ultra moderna, a Zouk abriu suas portas em 1991 com a proposta de reunir os amantes da música eletrônica na Ásia e divulgar a cena asiática, ainda muito pequena na época, para o mundo.

A Zouk é na verdade uma reunião de três espaços diferentes: Velvet Underground que tem suas paredes repletas de obras de arte reconhecidas internacionalmente, Phuture cujo design interior é futurista e The Wine Bar que oferece um espaço para uma boa conversa com muito conforto no seu lounge, além de uma adega dos melhores vinhos da Europa Oriental.

A Zouk se projetou no cenário internacional de club’s ao ser uma das primeiras no começo anos 90 a introduzir o ritmo do House e se distanciar da Disco que ainda imperava nas principais pistas da Europa e EUA.

#4 – Womb, Japão

Womb-Club-Tokyo

Sem dúvida a Womb é atualmente o melhor club próximo a Tókio. Relativamente intimista, a Womb possui uma curadoria artística invejável para a cena da Oceania. O club possui possui um foco muito forte em Techno, Electro e Drum and Bass, sendo um pólo exclusivo no Japão para os DJ’s que estão em alta nos epicentros Ocidentais da música eletrônica underground.

A Womb é o destino da maioria dos clubber’s que estão na Ásia, o club se destaca pela sua light design com tecnologia capaz induzir qualquer um a interagir com a música vibrante que ecoa por meio do soundsystem digital, um dos únicos no Japão. Apesar de receber grandes nomes da cena de música eletrônica internacional, a Womb lançou um projeto para internacionalizar nomes promissores do Japão. A Womb tem pouca exposição na mídia, porém a Digital Culture selecionou um vídeo incrível do club que evidencia sua light design que atraiu a atenção da cena internacional de música eletrônica.

#5 – Circoloco DC10, Ibiza

circo-loco

Se existe uma festa em Ibiza com conceito de rave, seu nome é Circoloco. Os italianos Antonio e Andrea Pelino visualizaram uma oportunidade única quando no final dos anos noventa criaram um after-party para os clubbers, ou melhor, ravers que estavam de saída da maratona dançante de vinte e quatro horas da Space of Ibiza.

Durante a temporada de abertura do Circoloco DC10, todas segundas-feiras às seis da manhã os aficionados por techno lotam o antigo angar abandonado ao lado do aeroporto da ilha para curtir os DJ’s mais undergrounds da Europa. Considerado o after mais famoso e incrível do mundo, o Circoloco DC10 ficou fechado durante um tempo após as autoridades alegarem excesso de uso de drogas ilícitas, deixando muitos clubbers carentes do ícone insubstituível do after mais eufórico de Ibiza.

Com uma proposta de incentivar a criatividade e inovação, promovendo música de alta qualidade para ouvidos exigentes, o club teve grande influência na carreira de grandes nomes como Luciano, Loco Dice e Tania Vulcano que em 2002 tocavam com frequência no after-party denominado Monday Sessions.


#6 Avalon, EUA

avalon

Provavelmente o club mais antigo dos EUA, o Avalon tem oitenta anos e conta com noites históricas que marcaram Hollywood. Artistas como Beatles, Madonna, Rolling Stones e Beastie Boys já passaram por lá.

Originalmente nomeado de Playhouse, o club teve vários proprietários e mudou seu nome na década de sessenta para The Palace, onde somente em 2002 foi comprada e teve seu nome alterado para Avalon. Seus novos proprietários decidiram modernizar o club e prepará-lo para ser o hotspot da música eletrônica na costa oeste dos EUA.

Para alcançar esta meta foi criado um sistema de som especialmente para a Avalon, levando em conta seu design compatível com a característica retrô do club e a acústica que precisou de tratamento exclusivo por causa do enorme espaço onde já funcionou um teatro na década de quarenta. Apesar da arquitetura vintage da Avalon, o club recebe periodicamente uma mistura de grandes nomes mainstreams e undergrounds da música eletrônica como Sasha, Robbie Riveria, Marcus Schulz e Paul Van Dyk.

O club conta com quatro noites diferentes, Tigerheat, School Night, Control e Avaland, cada uma destinada a públicos de diferentes idades e preferências dentro da música eletrônica, abrangendo os diferentes movimentos da história da cena.

Assista Laidback Luke na cabine da Avalon:

Somos obcecados por música eletrônica de alta qualidade e todos os aspectos envolvidos com esse hobbie.

Compartilhe este post:



Pesquise no Blog:



Categorias do Blog



Conheça a Ban em um minuto






Promoo Curso Ableton Online - Compre e concorra a um estudio