HomeNotíciasConheça o Google Music Timeline e veja a evolução dos estilos musicais

Conheça o Google Music Timeline e veja a evolução dos estilos musicais

Sem fazer alarde, o Google Research disponibilizou, nesta semana, uma interessantíssima ferramenta online capaz de mostrar a evolução dos principais estilos musicais e seus respectivos artistas ao longo das últimas seis décadas: o Music Timeline.

Assim que o serviço é acessado, você dá de cara com um gráfico que mostra, por exemplo, o quanto o jazz foi popular na década de 1950, mas perdeu espaço a partir dos anos 1960 para o pop e o rock ou como o metal e o soul ganharam força a partir da mesma época e se mantiveram mais ou menos estáveis desde então.

Ao clicar em qualquer dos estilos, o Music Timeline exibe detalhes de suas vertentes e os álbuns que marcaram cada variação ao longo dos últimos anos. Se você clicar em Metal e passar o curso do mouse em Thrash, por exemplo, verá o álbum Reign in Blood, do Slayer, como destaque de 1986, ano de seu lançamento. De fato, este disco é considerado um dos mais importantes do estilo.

music_timeline_artist-600x324

Dá também para obter informações sobre álbuns, músicas ou artistas específicos no campo de busca da ferramenta. Se você pesquisar por Sepultura, por exemplo, a timeline mostrará quais dos principais discos da banda são mais (e menos) popularidades.

Até mesmo artistas menos conhecidos aparecem ali: fiquei surpreso ao encontrar resultados sobre o Diablo Swing Orchestra, um grupo que eu aprecio bastante, mas que deve ser desconhecido até pelas mães de seus integrantes (em tempo: estou usando metal nos exemplos porque é o estilo que eu gosto, mas reforço que há vários outros por lá).

Estas análises todas são feitas com base nas estatísticas de uso do Google Play Music. Pelo volume de dados, dá para perceber que os resultados são gerados automaticamente, o que remete ao seguinte questionamento: o acervo disponível no serviço é suficiente para mostrar resultados precisos?

Não dá para saber, mas o pessoal do GigaOM levantou um hipótese coerente: muito provavelmente, o Google incluiu comparativos com as bibliotecas de MP3 de seus usuários para melhorar a exatidão das informações.

Seja lá como for, o Music Timeline parece mesmo bastante realista, assim, dá para passar algum tempo brincando no serviço. Você pode até ouvir os álbuns encontrados ali mesmo, desde que esteja em um país onde o Google Play Music esteja disponível oficialmente (não é o caso do Brasil, infelizmente).

 —

Via: Tecnoblog

Facebook Comments

Por:

Camila Giamelaro é formada em publicidade, criou o blog Caixa Direita, colaborou com sites e revistas como House Mag, Phouse, Psicodelia.org e DJ Music, foi Coordenadora de Mídias Sociais e editora do blog da DJ Ban Hoje atua como professora de Imagem e Comunicação para Artistas na DJ Ban e está a frente da agência GIG, uma agência dedicada ao mercado de música eletrônica que trabalhou com clientes como Pioneer DJ, Warung Tour São Paulo, D-Nox, Boris Brejcha, entre outros. Também é DJ e produtora musical da dupla Binaryh.