HomeMúsicaEquipamentos de DJ, Ser Humano entra onde ?

Equipamentos de DJ, Ser Humano entra onde ?

duvida“O” DJ espertão diz:
– “Eu tenho 500 milhões de gigas de música no meu HD mega ultra power”.
O DJ sensato diz:
– “Legal, e quantas músicas você conhece ou quantas você acha que dá pra tocar disso aí?”.
“O” produtor Maxi-Marmelada diz:
– “Meu estúdio foi projetado pelo cara mais top do mundo e como ouvi falar muito do software XYZ é ele que uso…”
O puxa-saco que só vive na cola manda na sequência:
– “Pode crê, o bagulho tá top mesmo, tudo de prima!”…
E ouve de um sincero amigo:
– “Que ótimo, toca então um som seu pra gente…”
Vê se o MM (Maxi Marmelada) pegando seu “ái fone” e ligando para o tal engenheiro:
– “Onde aperta o play aqui?”.
O DJ espertão volta a atacar:
– “Lá onde eu toco tem o equipamento mais caro do mundo…”
Ouve de um amigo:
– “Será que por isso justifica ganhar R$ 50,00 por noite?

Pagar mico virou regra e esta muito na moda, além de que se vangloriar de algo -pela marca- é muitas vezes mais fácil do que falar de si…
– “o melhó cedejota e u painer, mais nao gostu de le manuau” diz o DJ “Dimplomata”. São alguns poucos exemplos do que acontece, muitas vezes não por mal e sim pelo cotidiano do “vai cair de céu”, que parte de uma sociedade acredita. Prefere fazer a “fézinha” do que trabalhar… Se gaba de comprar coisa ilegal, o melhor celular sem ter crédito para ligar e o melhor carro sem ter grana para bancar… Acorde! Investir em você é o melhor caminho.

Não, não significa que você não precisa investir no melhor equipamento, mas SIM, também em você. Tenho histórias “reais” sensacionais de Tops ou Invented DJs que não tinham e devem não ter a mínima noção do que eles estavam / “estão” fazendo em meio a quem estuda, se informa, investe em si, etc. Caso de Top perguntando onde é o “botão” de efeito do CDJ-1000, outro que ao ver o CDJ 100-s da Pioneer no set up, perguntou se o CDJ não tinha contador de bpm (e não tem). Ao ouvir a resposta negativa, ouvi: “Vou ter de ir na raça então”. E não imaginam como foi o set do camarada, aliás para ele deve ter sido o mais normal, como a mim, que estreei naquela noite com um DJM-800 e fluí muito tranquilo. E tem muito mais histórias, sendo algumas a de DJs “iluminados” por amigos ou artistas onde nem precisam tocar, basta posarem bem pra foto (pena as vezes quando quem toca para eles também sai!)

vai espertao

Embora o texto sirva para quem já atua (onde as vezes é pior porque já se há um vício errôneo), é mais voltado a quem quer fazer o curso ou conhecer um pouco mais sobre equipamentos de DJ, com ênfase a valorização da melhor máquina criada de todos os tempos: Você!

Por onde começar ?

Pela MÚSICA! Não pelo HD lotado e sim pelo o que você conhece ou quer conhecer… Se ama a música, pode somente ouvir, colecionar, comprar, etc, mas se quer trabalhar com música, AMAR é pouco. Precisa BEM mais que amor. E aí pode ser em Rádios, TV, Teatro, Bar, Discotecas, Clubs, Raves, Festas, Eventos, etc. E se precisa além de tudo, saber operar melhor o equipamento no que tange a “discotecagem”, o mais correto é o que segue:

Pelo curso de DJ se você quer aprender a tocar ou saber como se toca direito para não cair mais em marketing furado, além de se pretender seguir, ter a noção correta do que vai comprar e pelo curso de produção musical básico se quer produzir sua música. Esses papos de que não precisa já colou mais. Se você quer algo a altura do que deseja para si, entre pela porta da frente. Estamos no final de 2009, muita coisa mudou e muita coisa mudará, com exceção da cabeça dos “espertos” que sempre aceleram no trânsito em cima dos outros, passam a 200 km por hora do seu lado e você os encontra no semáforo.

“Se quer ser um verdadeiro DJ, ser ótimo naquilo que faz, tem de fazer pelos motivos certos: não pelo status ou poder sobre a pista de dança, mas pela necessidade simples e inevitável de compartilhar a música com as pessoas. Sem o gene do evangelismo musical, não passará de um Jukebox” Do livro How To DJ, de Frunk Broughton & Bill Brewst.

– “Fiz o curso de DJ, meu problema acabou ?”

Não, ele acabou de começar… Você agora é um crítico, precisa se informar mais, conquistar seu espaço e treinar, treinar, treinar… Não importa se você é mais um dos tantos sensatos que fez o curso para tocar em casa ou entre amigos. Fazer “direito” é o que vale… Entre vários outros fatores, para aprimorar o que se aprendeu, os equipamentos com certeza encabeçam a lista do “problema”. O que comprar ? Quanto gastar ? O outro problema em cima desse (e vale para todos nós DJs mortais) é que NUNCA estaremos satisfeitos com o que temos.

Motivo um: Tecnologia.
Motivo dois: Queremos crescer!
Motivo três (quando esse ocorre, é o pior): Comprar sem saber ao certo o que está se comprando…

O investir em você preza por isso: Não depende só do equipamento, afinal ele só faz sozinho na cabeça de quem não tem a mínima noção do que esta falando (e dos casos que vemos e sabemos sobre atuar, já falamos acima). Investir em você é ser o melhor com qualquer tipo de equipamento.

Quem já passou por aqui e chegou ali...

Quem já passou por aqui e chegou ali…

...Pode tocar com qualquer uma.

…Pode tocar com qualquer uma.

Equipamentos: Com o que começar, quanto gastar ?

Depois de ter feito o curso, você fará o investimento se acreditar que você realmente “dá pra coisa”. Muitas pessoas acham legal tocar mas não têm o mínimo de idéia da responsabilidade em ser DJ, fora a parte técnica que também não é fácil… Se você acha que sim, siga com as perguntas do sub-título, que podem ser respondidas de acordo com o que você acredita que pode fazer (veja mais abaixo). Explico: Se um par dos CD Players mais caro do mercado fizesse de si o melhor DJ, o mais contratado, o mais renomado e o mais informado, era fácil, não ? Bastava comprá-los e resolvido o problema. Mas não é assim que funciona e ilude-se quem pensa dessa maneira. Responda: Quando uma noiva liga para uma empresa de som ou DJ, ela quer o melhor para festa dela, não se importando nas marcas e modelos -por não ter conhecimento- e as pessoas se divertindo, ou ela quer contratar o melhor equipamento de DJ, não se importando com seus convidados ? Em resumo, muitas pessoas (que passam a tocar ou querem) acreditam que determinados equipamentos fazem tudo sozinhos porque são taxados de “melhores” ou “caros”, ou seja, o fator ser melhor ou pior (equipamento) ganhou a cena. Quem perdeu ? Perdeu o ser-humano, aquele único e exclusivo detentor de um sentimento ao qual tem o dom de tocar a música certa na hora certa, independente de marcas e modelos de equipamentos.

Sempre O MELHOR, será aquele equipamento ao qual você pode ter. Aquele que você pode pagar. Aquele que você sabe operar. Mais vale tirar água de pedra -proveito daquilo que você tem- do que se gabar por ter o melhor e não fazer a pista dançar. Se você pode unir os dois, ótimo! Quanto mais marca e mais caro, talvez lhe dê mais fidelidade, mas isso não é tudo… Deveria durar mais, mas se você não cuida, qualquer um que seja vai pro limo rápido… Obviamente, o fato de trabalhar com algo novo ou bem conservado, tende a oferecer menos problemas e claro, será mais fácil com todo equipamento “top” mas você também precisa SER… De outro modo, se esta com um equipamento mais em conta, seja humilde e não saia falando que ele é melhor que o superior e seja INTELIGENTE ao poder ter a identidade associada a si de que “mesmo com esse equipamento, você manda bem”. Investir em bom equipamento é legal, mas INVESTIR EM VOCÊ é obrigação.

Com esforço, consegui ter os Toca Discos acima em 90... Obrigado!

Com esforço, consegui ter os Toca Discos acima em 90… Obrigado!

O nosso som das festinhas era esse... Obrigado!

O nosso som das festinhas era esse… Obrigado!

...Chegamos aqui...

…Chegamos aqui…

...Obrigado!

…Obrigado!

Precisa ter tudo ?

Não! Quanto mais você investir em você (informação, cultura, caráter, humildade, profissionalismo, marketing pessoal, carreira, etc.) mais terá valor agregado. Até mais do que “aqueles” que tem os melhores equipamentos. Nesse caso, “você” será contratado e solicitará os equipamentos que utiliza. Se quer, portanto, agregar mais valor ainda oferecendo além de seu conhecimento citado acima, equipamentos, você terá dois bons produtos a oferecer. Quanto mais diferencial, melhor. Obviamente, estou falando do modo “normal”, não do modo “eu compro o meu passe”. As contratações vão variar de acordo com seu “escalão”, logo, é diferente falar da sua fase de festinhas entre amigos ou animador de casamento para a contratação a clubs ou festas de renome, onde a maioria já tem todo o equipamento necessário. Não sabe mexer no equipamento do club que vai tocar? A DJBAN tem estudio de treinamento e gravação se sets desde 2002 e até então, dificilmente os equipamentos são inferiores aos usados no mundo todo.

Vamos separar as coisas?  P.A + SET UP DJ

P.A = Do Inglês “Public Address”, é popularmente conhecido como sistema de caixas de som, amplificadores, processadores, equalizadores, crossover, etc. O “quanto se usa” varia de acordo com o número de pessoas, local aberto, fechado, grande, pequeno, alto, baixo, etc. São muitos os fatores para se produzir UM BOM SOM. Caixas acústicas necessitam ser projetadas para seu uso, tal qual projetadas também para cada tipo de falante, tweeter, cornetas, etc. Depois temos dimensionamento do sistema, medidas e larguras de cabos, impedâncias, decibéis, etc. Já passamos por muitos modelos, e os mais cobiçados sistemas da atualidade são os Line Array, mas já temos no Brasil o primeiro clube (Hot Hot) com o Funktion One. Embora sejam características diferentes, são sistemas e enquanto escrevo esse, certeza que vários malucos estão desenvolvendo outros… Como saber tirar proveito de tudo isso ou entender o básico para se um dia precisar contratar uma empresa ? INVESTIMENTO EM VOCÊ. Nas fotos abaixo, uma “escadinha básica” até chegar no Funktion One

som_antigo_1

Migas Power_terc_

furacao 2000_famosa tb por seus pas

amp_rack bem pequeno

Migas Power (DJBAN) terc_2

line-array

Funktion-One Res 4 Stack

DJ SET UP = Popularmente conhecido como o que o DJ utiliza para tocar: CDJ, Toca Discos, Controladores, Simuladores, Emuladores, Softwares, etc. Há quem diga que “dj que é dj só toca com vinyl” mas ao perguntar para esse como ter a possibilidade de um DJ gastar menos e render mais, ser mais prático, fazer mais coisas que apenas saber somente acertar o pitch, não obtivemos resposta…  Não estagne. É o mesmo que dizer ao seu professor de Inglês. “Mas professor, não preciso aprender essas palavras porque faz parte de um assunto que jamais vou falar”. E o professor responde: “Ok, mas e se uma pessoa falar desse assunto com você… ?”… Escolha o que for MELHOR para você mas “ser DJ” esta acima de optar por isso ou aquilo, aliás essas opções são as que menos valem “se” não tiver alma, essência e cultura, então voltamos no INVESTIMENTO EM VOCÊ. O “set dj” pode ser simples ou top, muito top…

Desde 2007 a DJBAN usa DJM800 no estúdio. E muita gente ainda não usa 50% do mixer

Desde 2007 a DJBAN usa DJM800 no estúdio. E muita gente ainda não conhece ou sabe usar 50% do mixer

dj set up

dj set up..

dj set up.

...Prepare-se para muitos cabos, botões, etc.

…Prepare-se para muitos cabos, botões, etc.

Investir em você é estar preparado para qualquer set-up

Investir em você é estar preparado para qualquer set-up

A partir desse ponto, cada post será inserido com Equipamentos para DJ, várias marcas e modelos.

PERGUNTA FREQUENTE: “QUAL O MELHOR: CDJ + MIXER OU CONTROLADOR?”

Se você quer ter seu equipamento, com intuito de um dia tocar em clubs e médias ou grandes festas, certamente a melhor opção é adquirir algo mais próximo ao que esses lugares usam. Já se você necessita economizar espaço em casa, faz mais por hobby ou atua no segmento de festas de menor porte, pode optar por CDJs e Mixers menores ou Controladores. Ponha na balança e veja o que é mais cômodo a você, em se tratando de grana, espaço, uso, finalidade, objetivo… Obviamente, ter uma Ferrari na garagem para dar voltas no quarteirão pode ser chique para muitos, anormal para uns e normal para outros, porém não saber conduzi-la é FEIO em qualquer instância! E é isso que estamos passando adiante.

Não importa se aqui...

Não importa se aqui…

...Ou aqui. Importa a MÚSICA BOA sempre!

…Ou aqui. Importa a MÚSICA BOA sempre!

AS POSSIBILIDADES QUASE IMPOSSÍVEIS… (porque no Brasil, gente do “esquema” é o que mais tem!)

* O software gratuito que vem no BCD, TOTAL CONTROL, etc TRAKTOR LE (edição limitada = que tem muitas limitações e não que é uma série limitada e você é um dos felizardos) é pesado, trancado, travado, etc. NÃO confunda esse software com o TRAKTOR DJ STUDIO, TRAKTOR SCRACTH, TRAKTOR SCRATCH PRO, TRAKTOR SCRATCH DUO… É o mesmo que comparar um Gol 1980 com um Gol geração 4 de 2009!

* Jamais um CDJ100 será superior ao CDJ200, tal qual o CDJ400 ao CDJ800 e o CDJ800 ao CDJ1000. “Gostar” ou “preferir” são coisas bem diferentes.

CDJ-100cdj 100 da...

e CDJ-100

CDJ 100 Pioneer

* Jamais um equipamento de R$ 1.000,00 conseguirá oferecer-te as mesmas possibilidades (qualidade de áudio + componentes externos como faders, knobs, carcaça e internos como CIs e potênciometros + durabilidade + aguentar o tranco de alguns usuários) que um outro de R$ 4.000,00. A conta não fecha e não baterá nunca! INVISTA EM VOCÊ. Informe-se antes de comprar!

diferença nada

* Seja Rato parte 1 mas…
Lojas “corretas”, no intuito de oferecerem um atendimento e pós-venda eficiente, pagam funcionários, administradoras de cartões, vendem parcelado, compram de distribuidoras legais que estão aptas a lhe oferecerem garantia e suporte técnico, logo, seu preço terá esses encargos, diferente de pessoas que vendem no mercado paralelo, não pagam impostos, taxas, etc.

* Seja Rato parte 2 mas…
Se você tem como trazer produtos de fora com facilidade, ou alguém traz, enfim, sorte sua. Isso não significa que as lojas no Brasil conseguem essa mesma “facilidade”, além de que  por sermos altamente taxados com impostos, ter um dos maiores índices de fraudes com cartões do planeta, e de termos um concorrente de fronteira cujo qual não tem impostos, a saída é o bom senso. Você não é obrigado a pagar mais caro se não quiser, mas não pode julgar ações se não são do seu conhecimento culpando lojas legais.

e entao...

Compare preços de lojas na gringa com lojas na gringa e brigue com os caras lá se um é mais caro que o outro…
– Compare preços de produtos de pessoas que vendem no mercado negro com pessoas que vendem no mercado negro
– Finalmente, compare preços de lojas no Brasil que são revendas legais das marcas com outras que  também atuam no Brasil dessa maneira.

Não sabe por que no Brasil os valores são bem diferentes dos de lá de fora ? Leia esse post sobre importação.

Leu até aqui ? Esta investindo em você, Parabéns! Não perca os próximos capítulos… Relaxa e toca! E siga-nos no Twitter

Facebook Comments

Por:

DJ profissional desde 1989, radialista e locutor, é fundador e diretor da DJ Ban - Electronic Music Center.

  • adorei o texto as imagens os conselhos para djs amei tudo bjao

  • Lendo os comentários acima, vou colocar a minha visão falando como um ex-aluno que antes do curso “pensava que sabia mixar”, o que eu acho agora, depois do curso concluído 1 ano depois:

    Eu sempre gostei de música eletrônica e também tinha interesse em tocar. Comecei com esse negócio de “DJ” (nesse ponto da história entre aspas mesmo) gravando uns “sets” e publicando na internet (podcasts).
    O setup e “técnica” de mixagem que eu utilizava? Virtual DJ piratão e juntar o break de uma música com a intro da outra, marcando antes o tempo (em minutos e segundos) da música que sai, sem fazer nenhum ajuste. Nem preciso dizer como saiam as “mixagens” e mesmo assim achava que estava bom. Inclusive cheguei a tocar em festas aqui em casa mesmo nesta fase.

    Pois bem. Eu queria crescer e aí comecei a procurar um curso para DJ. Nesse ponto já tinha algumas noções que fui buscando na Internet e praticando.

    Comecei o curso e logo na primeira aula aprendi um conceito importantíssimo para aprender a mixar: a estrutura da música, coisa que eu NEM TINHA IDÉIA antes do curso!
    Ou seja, foi com o curso que as coisas que antes estavam “embaçadas” foram ficando cada vez mais claras, e após a conclusão comecei a treinar cada vez mais.

    É como o Thiago falou acima “… muitos alunos chegam com uma base, pois vêem vídeos na internet, conhecem amigos que produzem, fuçam bastante pra aprenderem sozinhos… Mas muita coisa foi aprendida de forma errada ou incompleta.”. O curso me fez entender muita coisa.

    Até quando eu ouço um set em uma rádio, ou até mesmo na balada, já sei exatamente o que o(a) DJ tá fazendo, e sei dizer com clareza se ele sambou ou não.

    Hoje o meu setup é um Traktor original + Audio 8 DJ, notebook Acer, uma BCD-3000 e um par de CDJ e Mixer da Stanton, simples, mas que cumprem bem seu objetivo. Bem diferente daquela situação onde eu não sabia nada, né? Eu quero fazer um “upgrade” para uma DDJ-T1 (o layout dela me agrada mais do que o da S4 ;) ).

    E claro que eu gravo meus podcasts e digo uma coisa: a qualidade deles, tanto de áudio quanto nas mixagens não tem nem comparação com o que era antes. Deu um salto quântico.

    E olha que só fiz o curso básico… o que você faz com o conhecimento que adquiriu só você para decidir mesmo.

    Abraço a todos!

  • Olá Roberto.

    Acho que todos têm direito de expressar sua opinião, mas estranho seu comentário depois de um post tão rico em informações, onde o foco é: quanto mais se sabe, mas se pode fazer, independente do equipamento que possui.

    Qualquer curso, seja de DJ, fotografia, guitarra, culinária, etc, visa passar conhecimentos básicos a quem não tem e dar aquele “empurrão”, um salto de conhecimento que não aconteceria estudando sozinho.

    Aprendi isso como aluno muitas vezes, mas hoje falo como professor. No curso de produção musical, muitos alunos chegam com uma base, pois vêem vídeos na internet, conhecem amigos que produzem, fuçam bastante pra aprenderem sozinhos… Mas muita coisa foi aprendida de forma errada ou incompleta.

    A cada aula explico profundamente conceitos de áudio, exemplifico, tiro dúvidas. Não posso estimar ao certo, mas sei que cada aula vale por muitas horas de estudo que um aluno teria sozinho e que, muitas vezes, teria apreensão parcial ou errada dos conceitos.

    Além disso há uma metodologia de ensino, apostila, a criação de uma música juntos mostrando tudo o que acabamos de ver. O aluno, após uma semana, sabe operar sintetizadores e efeitos dos mais diversos, equalizar, mixar, finalizar um som. Quanto tempo isso levaria sozinho? E com que qualidade?

    No curso de DJ é exatamente a mesma coisa e é assim pra qualquer curso, em qualquer área. Pergunte para qualquer DJ que aprendeu a tocar sozinho quanto tempo levou pra chegar em um nível avançado, profissional? Ou pergunte aos alunos que já “sabiam tocar”, o que eles pensam do curso?

    Agora, o motivo de cada um querer aprender e o que fará com isso, não nos cabe julgar. Nos esforçamos para formar o alicerce mais sólido e bem construído. Para fazer a casa, como está no post, é preciso treino, treino e treino.

  • Sinceramente acho que muitos dos cursos não ensinam nada demais , com dedicação você pode aprender tudo o que se ensina na maioria dos cursos ensinam , não foi assim que os primeiros djs aprenderam . Pra que precisa de curso de como mexer num software como o Traktor ? Tem coisa mais fácil que isso . Agora na parte do equipamento não tem nada a ver você comprar um equipamento melhorzinho só porque você tem intuito em tocar em club grande e comprar um equipamento piorzinho se você tem o intuito de tocar em club menorzinho , o que importa é saber mixar bem e ter um gosto e feeling apurados e isso só se aprende na pratica e não com um cdj 2000 em casa e um cursinho de 10 horas , não querendo dizer que os cursos sejam ruins mas a maioria deles ensinam gente que só querem aprender pra fazer uma gracinha por aii e saem por aii tocando a primeira música que eles ouvem nas rádios . Ser dj no Brasil é muito complexo principalmente pela dificuldade na compra dos equipamentos por ser dificil de comprar e as lojas que vendem esses equipamentos , os vendem com um valor um pouco elevado , além disso por esse novos “DJ’s ” levarem tudo como uma brincadeira .

  • Adorei o texto e mais ainda as imagens e a mensagem.
    Concordo plenamente e este mercado esta ficando banalizado a cada dia.
    Me desculpem, mas como o bannys comecei com as madeirinhas e me orgulhei de tudo que tive no início.
    Cheguei a gravar sets para rádios ainda mixando sem pitch, editando em rolo e quando consegui um mixer era o Bozark e só depois o novíssimo SAM 800 deslumbrava. Desde está época sempre tentei acompanhar as tendências mesmo que lendo sobre muitos equipamentos e participando de feiras e eventos para ver o que tinha por lá.
    Agora na lição final do mestre é isso ai, invista em você. “Aprenda realmente”

    Já carreguei muita “W-Horne” e tobogã nas costas. e sei que ainda vou carregar mais e mais.
    Salve mans
    To contigo, sempre.

    Abraço e um beijo enorme no coração

    DJBetoSP

  • Sensacional…

    ainda mais para quem começou tocando com 2 discman’s (Detalhe: 1 deles não tinha anti-choque – dá-lhe espuma) e um mixer de 4 knobs da Cygnus.

    É exatamente como vc disse. Eu estou indo em Janeiro pra NY e lá vou comprar minha Mixtrack Pro (acho até q vcs poderiam falar algo sobre essa controladora… não achei muita coisa aqui no Brasil), mas é claro, se eu pudesse (e meu dinheiro desse) traria uma NS7 e tudo mais… mas acho que para alguém que possui carteira assinada, acorda 6:30 AM para trabalhar e não tem nem tempo de “brincar” com a minha BCD 3000 acho que está de muito bom tamanho.

    É isso ae, gostaria de ver mais informações sobre minha futura aquisição – MIXTRACK PRO. Falo isso pq vcs foram fundamentais no meu pré-compra da BCD.

    Abraços e parabéns pelo post!!!

  • Parabéns pela matéria…FALOU TUDOOO!!! ;)

  • Nada contra inovações tecnológicas ou quem é adepto a elas, mas equipamentos mais modernos não são sinônimo de qualidade de trabalho ou muito menos profissionalismo.

    Por mais inevitável que seja a evolução do instrumento do trabalho, a arte da discotecagem está morrendo, e com ela toda uma cultura criada. Particularmente, tocar deixou de ser prazeroso, pois praticamente acabou aquele “ritual” de escolher um vinil dentro do case e substituir aquele que acabou de tocar na pickup.

    Sei que muitos acham essa postura simplemente saudista, mas queria ver se substituirem um campo de futebol e os jogadores por simples partidas de video-game. O esporte não deixará de existir, mas perderá toda sua essência.

  • gostei muito da materia comprei uma controlador na djban e agora pretendo fazer o curso de dj para aperfeiçoar bastante desde as 13 anos tenho muita vontade de ser um dj mas as condições eram poucas hoje estou com 30 anos mas ainda não perdi a esperança pesquisei bastante antes de achar uma escola de alta qualidade estou fazendo pequenas festas mas pretendo um dia poder tocar em alguma danceteria depois de ter feito o curso e mutio treino porque não é nada facil….valeu

  • bacana demais a matéria. o q mais me deixou doido aki foi a foto dos toca discos arcaicos com o vinil da 107 FM…
    morri mesmo!!!
    abs a todos!!

  • otima materia , esta e a real , nao basta ser dj , tem que participar , se manter informado e nao perder a humildade , pois ninguem nasce sabendo , para aprender tem que ir atraz e nao desanimar jamais , abracos.

  • retificando!
    muito bom! me fez lembrar de tudo meu inico de dj, qta luta e dedicação, as pessoas pensa que é facil ser dj, mais muita dedicação, e tambem comecei com os garrad vendidos pelas lojas Eletroradiobras, eu me lembra q na epoca qdo fui compra duas pick-ups, o vendedor disse que podia vender uma, pois fazia parte do conjunto do som, tivemos que ter a liberação do gerente e distribuidor que era a gradiente na epoca, e assim consegui montar minha mesa de mixagem, meu controle pit era na mão, nos inicios da mixagem, hoje ta muito bom com sistema digital e mais interativos para mixagem e efeitos, é bom muito ver galera pulando com boas mixagem.

    um abraço dj Ban

    parabens por tudo!

  • muito bom! me fez lembrar do meu inico de dj, qta luta e dedicação, as pessoas pensa que é facil, mais muita dedicação, e tambem comecei com os garrad vendidos pelas lojas Eletroradiobras, eu me q na epoca qdo fui compra duas pick-ups, o vendedor disse que podia vender uma, pois fazia parte do conjunto do som, tivemos que ter a liberação do gerente e distribuidor que era a gradiente na epoca, e assim consegui montar minha de mixagem, meu controle era na mão, no inicio da mixagem, hoje ta muito com sistema digital e interativos para mixagem e efeitos na mixagem.

    um abraço dj Ban

    parabens por tudo!

  • muito bom DJs de atitude começar colocar eas coisas na internet. Porque é aquela coisa “põe fone bate foto e joga no orkut quer voce vira DJ” . Conteúdo é o principal. E a pior coisa ainda é o preconceito.

  • Ae Bunnys belo post…

    Fico contente em ter feito um curso com vcs em 2004 e em novembro de 2009 ter comprado uma Xponent na sua loja e saber q é td original e legal..

    Qdo estava pra comprar a minha Xponent achei varios preços mais barato, mas nenhum com a sua garantia, o que pra mim foi primordial.

    Um abraço e espero que vcs sempre possam estar nos trazendo as novidades do mundo da musica.

    Um abraço.

    Marcelo Nogueria.

  • Mais uma aula do professor Bunnys: Em nossa profissão, devemos ser aliados da cultura. Esta, não somente musical e tecnológica, mas também à cultura organizacional e à etica empresarial.

    Dj Ban: Empresa sempre agregando valor, a melhoria continua em sua prestação de serviços e excelência em atendimento aos amantes de música. Isso é sinônimo de qualidade.

    Sucesso!
    Andrew

    • Obrigado Andrew!

  • Muito bom, eu estou comesando como Dj e isso foi muito construtivo pra min. Eu sei que ser Dj não é facil tem muita gente ai que se diz ser “Dj” mais num sabe nem o que BPM… Eu estou comprando um par de CDJ pra min e depois que eu li isso eu vou comesar a mi dedicar a ser um bom Dj pois ninguem ganha fama do dia para a noite. Tbm se Deus quizer fazer um Curso… Vlw a todo galera da DjBan.

  • matéria sensacional!
    muito interessante e importante pra quem esta começando agora!!

    parabens

  • Boooaa!!
    Bem Claro e direto!!
    Curti pra caramba!!
    falows

  • Excelente matéria Bunnys, como sempre está de parabéns !

  • Ae bunnys muito boa a matéria, a gente que vem suando lá de baixo, pagando treino por não ter grana suficiente pra comprar a aparelhagem é bem isso ae que vc disse, quem tem a oportunidade treinem muito pra fazer um trabalho de qualidade. Parabéns humildade sempre ! que a gente chega lá um dia ! abs a tdos do forum.

  • Boa Bunnys parabens cara….vc como sempre mandando a ideia certa e consiente da realidade…por todos esses motivos citados por vc acima foi que resolvi a tempos tocar a vida de dj somente por hobby e terapia…pois hj em dia o que mais eu vejo são pessoas comprando o cdj top e dizendo ser dj…mas pra vc ser considerado um dj..tem que conhecer da onde veio o dj qual foi a razão dele ter sido criado sua raiz…sua importancia na cena…..coisa que vc conhece e muito… : ) Por isso e outras que cada vez que entro aki em seu top site te admiro e o considero mais….ando sumido viajando..mas sempre entrando aki e aprendendo com a dj ban humildade e competencia…..forte abraço man e parabens pelo sucesso!!!!

  • Pelo post Bunny’s, tem muita gente precisando saber o q e ser DJ !!!
    Nao e facil…e precisa muita dedicação….a DJ Ban ajuda muito…
    Nao e ser puxa-saco nao, mas qndo fiz curso na dj ban tinha 14 anos.
    Hoje tenho 18 anos e sei que os caras me ajudaram muito, e sei que tenho muito para aprender ainda.
    Mas se que nao faço FEIO, e é oq acontece muito por ai.

    Show !!!
    Pelo Post !!!