HomeDJsBan Schiavon / Bunnys
ban-schiavon / bunnys / dj ban emc

William, o ‘Ban Schiavon’, começou a tocar em 88, tornou-se profissional em 92, em 94 já estava no rádio e até 2004 participou ativamente como DJ e locutor, tendo em seu currículo também a produção de festas, direção e apresentação de vários programas, que, colaboraram como alicerces para o mercado de música eletrônica atual.

Bunnys

Em 2001, “Bunnys”, como ficou mais conhecido ao participar das ações acima, criou a DJ Ban EMC, primeiro espaço no Brasil com cursos de DJ, produção musical, salas de treino, gravação de sets, workshops, venda de discos e equipamentos, que em dez anos se transformou no primeiro centro de música eletrônica do mundo, com loja física, online, maior leque de cursos, museu, locação de equipamentos, conteúdo editorial bem como a Ban TV, que gera conteúdo de qualidade dentro do mercado em que atua.

E cria! São mais de dez programas e dois deles, Ban Schiavon participou ativamente: Batendo Prato, na apresentação e B Radio Traxxx, como DJ residente.

Escolha!

É o que definiu entre administrar sua carreira de DJ ou a empresa. Ao optar pela segunda opção, inovou e levou a Ban a outro patamar.

“Ousadia” pode definir bem o que Ban Schiavon pratica.

Linha do Tempo do DJ empreendedor

– 1973, nasce as 23h45! Algo dizia que faria algo na noite…
– 1984, aos 11 anos começa a trabalhar na feira, ou seja, começou fazendo algo na madrugada. Noite, festas, nem pensar!
– 1986, conhece uma Garrard (toca discos das antigas), começa o namoro mas só dois anos após…
– 1988, começa a tocar, já está com uma equipe de som (BJB) animando festinhas de garagens por aí…
– 1990, o início da mão de obra (sim, fazendo de tudo!) no que em dois anos se transformaria na…
– 1992, Warrior, casa noturna que fez do Ban, um de seus DJs residentes. Começa a carreira profissional.
– 1993, sua passagem por rádios “comunitárias”, mas pode chamar de piratas!
– 1994, A Warrior, que tinha programa na rádio Metrô FM apresenta Ban a esse mundo da comunicação:
– 1995, que faz com que Ban participe dos programas Metrô Mix e viaja por todo país e uma agenda lotada;
– 1995, também é o ano em que é convidado a ser residente da Sound Factory Penha, ficando lá por quase dois anos;
– 1996, se torna voz padrão da rádio, que o motiva a:
– 1997, estreia de sua produtora de áudio, que teve nomes Wave WR, BST e Diesel Produções;
– 1998, é convidado do programa Jô Soares por fazer o programa Cuco Loco;
– 2001, seu filho é gerado (DJ Ban) e de lá pra cá…
– 2001, concorrendo com líder de mercado, cria novos formatos: salas menores para aulas e estúdios para treino;
– 2002, um dos braços da Ban é fazer eventos, e o E-Force é criado, recebendo 21.190 pessoas nessa edição;
– 2003, em novo local, a DJ Ban conta com 150 metros quadrados, tem 4 instrutores, 4 estúdios e lança o Canal DJ;
– 2004, sai da rádio para se dedicar a DJ Ban, e abrindo o leque de serviços, investe em seu Sound System;
– 2005, cria a Loja Vip DJ Ban, uma das primeiras (senão a primeira) loja DJ a operar legalmente no mercado;
– 2006, inicia parceria com Native Instruments e faz da marca uma das mais usadas no País;
– 2007, Ban é DJ, empreendedor, professor, escreve para revista DJ Sound, e começa a fazer posts de equipamentos no site da Ban;
– 2008, Submusica doa todo seu conteúdo para a Ban, que se torna líder em conteúdo técnico e novidades de equipamentos em Português;
– 2009, o Canal DJ já está sob nova direção e Ban começa a alimentar o canal da Ban no YouTube;
– 2010, Ban conhece Anderson Farias, DJ deficiente visual, e conversam sobre a criação de um curso especial;
– 2011, a DJ Ban completa 10 anos e dá R$ 10.000,00 em prêmios, ação inédita no mercado;
– 2012, DJ Ban “dos sonhos”, projeto do Ban desde sempre, sai do papel e começam as obras da DJ Ban EMC;
– 2012, ainda nesse ano, Ban comemora 20 anos de carreira DJ em um documentário tocando 10 horas direto;
– 2013, DJ Ban EMC é inaugurada num prédio de 500 metros quadrados, com 7 estudios, loja, museu e a Ban TV
– 2014, Segundo ano em que a DJ Ban EMC ministra aulas para deficientes visuais com um DJ deficiente visual;
– 2015, A DJ Ban EMC ativa sua participação externa, começando com a Fusion, no Lollapalloza. Sucesso total!
– 2016, Mesmo com uma crise no País, a DJ Ban EMC lança novos cursos, incluindo o Extensivo de Produção.
– 2017, Sempre ligado à atividades sociais, Ban “formaliza” o processo criando o :DOE :DANCE
– 2018, A Ban ganha novo site, vira market place, inaugura seu primeiro curso online e uma nova meta é instaurada…

Eventos que organizou ou participou

Uma carreira ligada ao setor – Foi responsável pelos trios Metrotech nas “Parada da Paz” de 2000 a 2002 e dividiu-se entre a coordenação geral e com DJ na, “E Force” uma das maiores festas de música eletrônica independentes, realizados no Playcenter em Abril/02, Nov/03, Maio/04, Maio/05 totalizando 70.000 pessoas (o primeiro evento de música eletrônica a ter mais de 21 mil pessoas em sua primeira edição) e que serviu de receita a vários tipos de festas realizadas pós E-Force.

Ban também dividiu as funções no “Aniversário do Metrô Tech” (programa de rádio que tocava e dirigia). Como DJ, nos projetos da “A Loca – Mellow, System e o mais recente Another Level onde foi residente mensal”, “Lov.e” (Sonâmbulos, Bloom! e Lov.e Express), “São Paulo não dorme” (parceria com a Prefeitura), “SP Groove 4 anos” – a maior de sua história, e SP Groove 10 anos, “Trio na Parada Ame / Circuito e Fuzu-e e Circuito de Natal 2003″, Klastermania, Patrol, Clash, Vegas, Spkz entre muitos outros e claro, a Techno Route, uma das principais festas de Techno do país, que tem o Ban em pelo menos 50% de participação desde sua existência em 2004.

Outra de sua residência foi a festa Spot que contava com o profissional como DJ e produtor do evento. Como resultado de suas apresentações, Ban foi candidato a melhor DJ de Tech House / Techno no DJ Sound Awards em 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008, recebendo o prêmio  em 2010. Em 2015 cria a “The Power”, pequeno projeto, que tem objetivo voltar as festas com sets mais longos, uma de suas expertises.

Gigs internacionais

Em fevereiro de 2006, Ban realizou sua primeira turnê fora do País, ainda utilizando o pseudo “Bunnys”, apresentando-se em Lisboa, Porto, Londres e Espanha. Tendo boas apresentações, retornou em Maio e Abril desse mesmo ano para apresentações em Portugal e Espanha. Novembro de 2007 aconteceu a terceira turnê do DJ brasileiro e a quarta aconteceu em Abril de 2009, ano em que já se dedicava menos ao DJing devido ao tempo em que a Ban (empresa) tomava.

Programas de rádio

Programa Sound Factory, fundamental para a edificação da cena eletrônica brasileira – Ban fez parte do programa em 1994 e 1995 e dividiu espaço com convidados nacionais e internacionais como Armand Van Helden, Laurient Garnier, Erick Morillo, Josh Wink, entre muitos outros.

Metrô Tech, um importante alicerce para a cena de Techno nacional – Por dois anos consecutivos, Bunnys comandou o programa Metrô Tech na Metropolitana FM, referência para a cena eletrônica nacional em uma rádio direcionada ao Pop Rock. Seus sets iam do House ao Techno e as suas apresentações incluíram DJs convidados nacionais e internacionais (a exemplo de Dave Clarke, Stanny Fransen, DJ Rush…), assim como outros profissionais da cena, entre promoters, web designers e jornalistas do setor. Sua jornada no programa lhe possibilitou abrir espaço para novos nomes que hoje são realidade em seu país.

Metrô Mix, programa que não foi criado ou dirigido por Ban, que era apenas um fã. Se tornou um dos seus DJs residentes, em meio aos principais DJs e casas noturnas de São Paulo. Em tempo que DJ não era “artista”, não tinha agência ou gerenciamento, Ban tinha uma agenda lotada e se apresentava com sets que variavam de club a club…

Cuco Loco, que tinha objetivo de acordar as pessoas entre 6 e 8 da manhã com trotes, se tornou um dos principais programas da rádio Metropolitana FM, com audiência superior aos horários de pico da mesma. Era apresentado por Ban, Luis Armando e Daniela Zanetti. Teve fã clube de 200 pessoas com apenas dois meses no ar e através desses ouvintes que Ban iniciou a DJ Ban, já que se tratava de um curso de DJ e locução informal, exclusivamente para aqueles que já conheciam o Ban.

Clubtronic, na Energia 97 FM, acolheu Ban em 2012 aos seus mais variados residentes, e que teve a parceria finalizada quando esse, programa importante e vanguardista com nomes nacionais, decidiu operar com gringos.

Produção musical

Casa de ferreiro, espeto de pau! Embora a DJ Ban tenha infra estrutura nos mínimos detalhes, tudo tem as mãos e manutenção ativa de Ban, com estúdios bem equipados, esse nunca conseguiu seguir em solo no assunto da produção, mesmo tendo sido operador e produtor de spots comerciais e jingles de 1997 a 2001.

Ao lado do parceiro Renê Castanho, desde dezembro/2009, assinaram um projeto chamado Pe And Ban, apresentando muito mais que um simples rótulo musical. Em pouquíssimo tempo, conquistou DJs que tocavam House, Tech House ou Techno, e lançaram por selos importantes. O projeto se estagnou quando começaram a colher frutos de seu trabalho e Ban não conseguia conciliar as agendas.

Ouça, siga, curta e dance com Ban Schiavon

 presskit_djban_emc instagram_djban_emc   contato com dj_djban emc

Shows by Ban Schiavon on Mixcloud

Techno Sets

Sets Clubtronic Energia 97 FM – 2012 a 2014

Techno Classics Sets 

Classics Sets

Facebook Comments

Por:

A DJ Ban é uma empresa fundada em 2001 e sediada em São Paulo. Entre as áreas de atuação estão cursos, loja, TV, estúdios para treino e gravação de sets, palestras, locação de equipamentos, eventos, e outras atividades ligadas a música eletrônica.