Audax e Blackout

Audax e Blackout Music apresentam a #1 collab juntos em “Sweet Emotion”

O Trio de brasileiros Audax vem sofisticando cada vez mais suas produções e podemos acompanhar esse crescimento mês a mês com diversos lançamentos. E na segunda jornada do ano, os irmãos contam com a parceria do Duo Blackout Music, apresentando “Sweet Emotion” pela Sirup Music.

A nova faixa do Trio com Blackout Music tem algo de curioso, a pandemia chegou e por muitos momentos nos tirou a criatividade, entre outras coisas e a parte curiosa disto foi como a agência de Booking uniu seus artistas!

“Após o início da pandemia e de já estarmos com o ouvido um pouco “viciado” na track, acabamos empacando. Por iniciativa da própria agência (Box Talentos), incentivando os artistas a desenvolverem collabs durante a quarentena, nós enviamos no grupo com alguns artistas da agência, e o trio acabou curtindo e nos chamando para darmos sequência na track.” ( Blackout Music).

E após a união de dois grandes projetos, algumas semanas no estúdio produzindo, é claro que não seria uma missão difícil sair uma grande track.

“Sweet Emotion com certeza é uma de nossas maiores apostas este ano. A faixa tá pronta pra explodir qualquer pista, inclusive, já estamos planejando a nossa abertura do show para o fim de 2021 com ela”. ( Audax)

Com um drop groovado, um bassline que gruda na cabeça, synths muito bem trabalhados e um vocal melódico que complementa totalmente a faixa. “Sweet Emotion” traz à tona as maiores características de cada projeto e você já pode realizar o pré-save dessa super track que chega no dia 19/02.

Audax e Blackout Music apresentam a #1 collab juntos em “Sweet Emotion” audax, Blackout, dance music, lançamento musical, sirup music, sweet emotion

 

 

 

 

 

 

 

1) Como foi o processo da faixa?

O processo de criação da track foi relativamente simples e bem rápido, no começo. Queríamos fazer um drop bem explosivo, bem pista e que fosse bem dinâmico. Criamos um bassline bem encorpado e com bastante automações de cutoff, o que deu bastante peso e dinamismo. Porém, com o início da quarentena e a consequente ausência de shows, acabamos ficando um pouco sem referência, sem poder testar nas pistas… o que acabou travando um pouco a ideia.

2) Como surgiu a collab? Quem teve a ideia?

Conforme dito no item anterior, após o início da pandemia e de já estarmos com o ouvido um pouco “viciado” na track, acabamos empacando. Por iniciativa da própria agência (Box Talents), incentivando os artistas a desenvolverem collabs durante a quarentena, nos enviamos no grupo com alguns artistas da agência, e o trio acabou curtindo e nos chamando para darmos sequência na track.

3) Qual foi a inspiração para a faixa?

Queríamos uma track que fosse atemporal. Ainda mais após o início da pandemia. Não sabíamos (e ainda não sabemos, rs!) quando as coisas voltariam ao normal. Então, para não seguir nenhum modismo, mas aproveitando que a cena estava indo para um lado mais conceitual, quisemos fazer uma track que pudesse fazer sentido por muito tempo, que fosse uma bomba na pista e surpreendesse nosso público. Espero que a gente tenha conseguido!

4) Como vocês descrevem essa nova música? Quais expectativas para essa nova track?

Acho que a música está uma bomba, de verdade! Acho que vai surpreender muito o público quando os eventos voltarem. Ela consegue ter muita pressão e muito groove ao mesmo tempo. É uma bomba, mas ao mesmo tempo, consegue ter um vocal e melodia bem pop que acreditamos que agradará todos os públicos. Com os dois drops diferentes, acho que conseguimos trazer a identidade de ambos os projetos e esperamos surpreender a pista duas vezes durante a track!

6) Qual a parte favorita da música?

Desde o início, o drop, com essa linha de bassline, era nosso queridinho! Mas confesso que, com a entrada dos meninos, e a ideia de tornar o segundo drop mais groovado, ficamos bem na dúvida de qual preferimos agora. E vocês, qual gostam mais?

7) Como foi o processo de criação?

Como dito anteriormente, o processo de criação, no início, foi até bem rápido. A partir do bassline e de todas as automações que o tornaram bem gordo, rasgado e groovado, o restante fluiu bem. De início pegamos um vocal do splice mesmo, como guia. Mas, com a entrada dos meninos, pudemos desenvolver uma composição que deu muito mais sentido e emoção pra música. Quando nos juntamos, o processo evoluiu bem rápido e o entrosamento foi instantâneo. Acho que isso fica bem claro ao escutar a track.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meu Carrinho

Siga-nos


Assine nossa newsletter

E fique por dentro de nossas novidades e promoções

    Formas de Pagamento
    Formas de Pagamento