Reviews vestax_vci100_ban

Publicado em 04/09/2007 | por Dudu P

55

Dando uma geral completa no Vestax VCI-100 (com fotos e vídeo)

Dando uma geral completa no Vestax VCI-100 (com fotos e vídeo)

Um dos controladores midi mais esperados do ano, completamente dissecado: esta é a análise exclusiva do Submusica para o controlador VCI-100, da Vestax, com muitas fotos e um vídeo dele em ação. De quebra, as primeiras dicas e macetes para quem já colocou as mãos no seu VCI-100.

Mas o que é o Vestax VCI-100?

Boa pergunta. Antes de começarmos a dissecar o danado, melhor entender um pouquinho sobre o tal aparelho, pra que você não fique boiando ao longo do texto. Vamos lá!

Vestax VCI-100: grande, mas não tanto Anunciado no começo do ano pela Vestax, o controlador VCI-100 foi ansiosamente aguardado por muitos DJs que já se vêem envolvidos com controladores midi em seu dia-a-dia, e que até o final do ano passado, contavam apenas com o controlador BCD-2000 da Behringer como única solução realmente pensada para DJs — que, mesmo com truques e macetes para funcionar melhor, ainda está longe de ser chamado de solução profissional.

O Vestax VCI-100 é apenas um controlador midi — isso significa que ele não possui áudio embutido. A justificativa é oferecer a menor latência possível, já que ter tanto o áudio junto com os comandos midi trafegando pelo mesmo cabo USB podem complicar as coisas, o que faz total sentido. Outra vantagem é que se der alguma travada nos controles, o áudio não cai junto.

Outro grande atrativo do VCI-100 é que ele foi completamente pensado em cima do Traktor 3, o programa para discotecagem mais aclamado pelos profissionais. Isto com certeza é uma vantagem enorme para quem já está acostumado com o programa da Native Instruments.

E eis que finalmente no mês de Maio começaram a aparecer as primeiras unidades nas lojas gringas. Assim que soube, corri para encomendar a minha unidade — que veio de longe, lá do Japão. Depois de passar o mês de Julho com uma unidade em mãos, tendo gravado até um podcast com ele, chegou a hora de darmos uma geral no console.

Todo em metal, o controlador tem o mesmo acabamento dos tradicionais mixers da Vestax
Todo em metal, o controlador tem o mesmo acabamento dos tradicionais mixers da Vestax

As primeiras impressões ao abrir a embalagem e a instalação

Com preço de 500 dólares nos Estados Unidos, o Vestax VCI-100 vem com um pacote bem simples e direto ao assunto: ao abrir a caixa, além do aparelho em si, um cabo USB do tipo A-B e os CDs de instalação, e um manual bem simples, que dispensa a leitura, pois não fala muita coisa.

No CD de instalação, uma edição completa do Traktor 3 LE, e uma versão de demonstração do Traktor DJ Studio 3, a versão mais completa do velho e bom Traktor. Já de cara, um problema e tanto para quem usa Mac: o CD não vêm com as versões dos programas para OS X, o que já joga um balde de água fria para os Maczeiros de plantão — eu, por exemplo. Mas bastou enviar um e-mail para o suporte técnico da Vestax no Japão, e em menos de uma semana chegou um CD novinho em folha, para Mac. Ponto para a Vestax.

O principal destaque do VCI-100: jog wheel sensivel ao toque, como nos CDJ 1000 da Pioneer
O principal destaque do VCI-100: jog wheel sensivel ao toque, como nos CDJ 1000 da Pioneer

A unidade é muito robusta, toda em metal, e deixa pra trás todo e qualquer controlador midi que eu já tenha visto, mesmo teclados arrojados como a série Axiom, da M-Audio. Quem já operou um mixer da Vestax vai se sentir extremamente familiar com a pegada dos knobs e faders: tudo é muito firme e com acabamento impecável, passando uma sensação bem segura de que é uma unidade para usar para a vida toda. Os jogs são firmes e bem montados, e com ótimo peso, que permitem manipular com firmeza mas fazer um backspin quando for preciso. Não dá nem pra começar a comparar com um Behringer BCD-2000.

Instalar é muito fácil: tanto no Windows como no Mac OS X, não é preciso usar drivers. Ao espetar o cabo USB e ligar a chavinha na traseira (que permite escolher entre USB, desligado ou fonte externa, que não vem no pacote), o computador já sai detectando a unidade, e alguns de seus leds se acendem. Estes são discretos, mas se destacam bem na escuridão, como pode ser visto nas fotos.

O Vestax VCI-100: leds e luzes discretas quando estão na claridade…
O Vestax VCI-100: leds e luzes discretas quando está na claridade evita chamar a atenção demais…

…mas no escuro, a iluminação se mostra bastante eficiente
…mas no escuro, a iluminação se mostra bastante eficiente, sem deixar o DJ às cegas.

Com a unidade já detectada, é só instalar o Traktor 3 LE que vem com ele, e fazer o registro do programa. Já a unidade do VCI-100 não precisa ser registrada, deixando o processo mais fácil ainda. Como já vimos aqui no Submusica, o Traktor 3 LE é muito fraco, então o ideal é que você tenha pelo menos uma demonstração do Traktor 3 DJ Studio, ou sua versão completa. Basta carregar o arquivo de configuração oficial da Vestax, e indicar nas opções do programa em Midi Devices que você quer usar o VCI-100.

Botando o danado pra trabalhar: Vestax VCI-100 em ação

Uma vez configurado no Traktor 3, o aparelho se comporta de maneira exemplar, com nenhum atraso (lag) na operação dos comandos, e bem preciso. Alguns macetes na configuração são necessários — no final do texto tem mais sobre eles.

Melhor do que ficar contando história é mostrar ele em ação, em um vídeo exclusivo:

O vídeo está longe de ser dos melhores: além de ter gravado sem pré-escuta (justamente pra mostrar como é mixar usando o pitch dele), eu tive que apoiar o mesmo em cima de um catálogo, de forma a conseguir gravar também a tela do Traktor para que se possa ver melhor os comandos em ação.

Quanto aos scratches: não são minha praia, mas como todo mundo fica curioso pra ver, tentei algumas coisas ali, que ficaram bem meia-boca. De cara, já repito o que disse antes aqui: se você quer fazer scratches, esqueça som digital; compre vinis e toca-discos convencionais! ;)

No geral, o controlador corresponde com perfeição ao que aparenta nas fotos, e até surpreende. Seu peso e pegada são realmente firmes e inspiram confiança, e o layout dos controles é perfeito para o Traktor DJ Studio 3, inclusive com o mixer de 4 bandas (graves, médio-graves, médio-agudos, agudos). Os botões de navegação (up, down, load A e load B) são uma bela ajuda. E muito mais poderá ser feito à medida que o usuário se aventurar com as configurações — vide o que já acontece com o Midi Rules. Destaque especial para o pitch, que apesar de curto, dá conta do recado e permite mixar naturalmente, como se viu no vídeo acima.

Abaixo, fotos de alguns dos detalhes do controlador:

vestax_vci100_efeitos.jpg

vestax_vci100_equalizadores.jpg

vestax_vci100_navegacao.jpg

vestax_vci100_pitch.jpg

Resumo da ópera: vale a pena investir meu suado dinheirinho?

Esta é sempre uma pergunta complicada de ser respondida, pois varia de caso a caso. É, sem dúvidas, um produto caro, ainda mais porque vai requerer uma placa de som adicional, com duas saídas. Porém é sem dúvida um controlador que inspira confiança e que faz todos os outros parecerem coisa de criança.

Se você é fã do Traktor 3 e não pensa em mudar de software, meus parabéns: você acaba de encontrar o controlador perfeito — ainda mais se você ainda usa a versão 3.1 com o suporte ao Final Scratch 2. Com alguns ajustes na configuração do arquivo TKS, e você pode ter um belíssimo controle para os decks C e D, usando a saída de áudio de fones do Scratch Amp 2, além dos decks A e B controlados por vinil. Confesso que me arrependi de ter vendido meu Final Scratch 2, pois gostaria de experimentar este setup na prática.

O VCI-100 encontra-se a venda na Loja Vip DJBan

vestax_vci100_knobs.jpg

Agora, se você quer custo x benefício, me parece que o Xponent da M-Audio é o que sai mais em conta. Apesar do preço salgado, a solução é completa e inclui o software Torq. Sem dúvidas o Traktor 3 LE é uma bela enganação, portanto faça bem as contas na hora de considerar um Vestax VCI-100.

No mais, não se deixe enganar: controlador midi não é pra scratch nem back 2 back. Se você quer fazer pegadas, fique com toca discos e vinil convencional, pois não há melhor solução do que a original.

Dicas, macetes e as limitações do Vestax VCI-100

Agora, vamos lá: apesar de ser só elogios, o VCI-100 ainda tem uns pequenos probleminhas. Mas como estamos falando de midi, tudo pode ser resolvido através de configurações e atualizações.

- O primeiro é um defeito com a função de scratch. Quando você toca a parte metálica do jog wheel, você automaticamente entra no modo de scratch, e ao soltar, ele sai do modo scratch. O problema é que enquanto o jog estiver se mexendo, mesmo que você tire a mão de cima, ele continua em modo scratch. O efeito colateral é que para soltar uma faixa como no vinil, você tem que freiar o jog na hora de soltar, o que dificulta muito algumas manobras. A Vestax está ciente do problema e vai soltar uma correção. O problema: ela só poderá ser feita numa autorizada.

- O segundo problema é que o pitch é extremamente curto, e na configuração padrão do Traktor 3 (+/-8%), fica impossível acertar as músicas com precisão. A manha é configurar o fine pitch do Traktor para +/-3%, e dar uma zerada no pitch na posição mínima — desta forma, você fica com um pitch que vai de 0 a +6%. E aí a coisa fica tranquíla.

- Por causa do esquema midi dele, alguns programas ficam complicados de mapear, como o Torq da M-Audio. Por exemplo, ao mapear o pitch, ele fica invertido. A Vestax promete que a atualização vai consertar isso também.

E é só. Alguns erros na configuração do arquivo TKS oficial da Vestax tornam ele um pouco difícil de operar, mas você pode experimentar o arquivo TKS modificado exclusivo do Submusica!

Arquivo TKS do VCI-100 para o Traktor 3.2 – Versão do Submusica

O que muda em relação ao TKS oficial da Vestax:
– As bordas dos jog wheels estão menos sensíveis, para adiantar e avançar a música sem solavancos
– O pitch está como “fine pitch” e não o pitch geral, permitindo que se ajuste o comprimento do mesmo para valores como +/-3%
– O segundo botão de efeitos está no esquema “on hold”, ou seja, ele só funciona enquanto você o mantiver apertado, o que é essencial para alguns efeitos como o beat masher.

Em breve farei mais modificações, e assim que tiver novidades, falarei a respeito em uma nova matéria.

Então é isso. Espero que tenha gostado do review. Aproveite e deixe seu comentário, e se tiver dúvidas, entre no fórum exclusivo para troca de figurinhas no SubDJs: www.subdjs.com. Até a próxima!

 

O VCI-100 encontra-se a venda na Loja Vip DJBan


Tags: , , , , , , , , , ,


Sobre o autor



55 Responses to Dando uma geral completa no Vestax VCI-100 (com fotos e vídeo)

  1. Pingback: DJBAN - Vestax atualiza o VCI-100 e corrige vários problemas [Controladores]

  2. DJ Mario Bros says:

    Dudu sabe se posso usar o Vestax VCI-100 USB MIDI com o windows 7?
    Grande abraço

  3. Pedro says:

    Boas pessoal! parabens pelo review.. é de facto uma maquina com muito potencial eu comprei a pouco tempo e so tenho boas coisas para dizer…
    Agora gostava de saber como posso adicionar esse ficheiro aí TKS para o traktor, ou tou a fazer a coisa errada ou entao ele já nao ta disponivel.. Alguem me pode ajudar?

  4. Henrique says:

    Sem falar que o pitch do BCD é bem maior do que o dessa controladora…

  5. Henrique says:

    Fala sério… caro para caramba e nem tem placa de som imbutida… podem falar mal do BCD à vontade pra mim é o melhor controlador do mercado… bom, barato e com tudo que é necessário pra dicotecar. Já uso o meu 2000 há 1 ano e meio e agora comprei um 3000 que é tão bom quanto o 2000.

Voltar ao topo ↑

Google+