Contatos: (11) 3142-9676 / 3257-8717 / WhatsApp: (11) 97485-5700 - Seg. à Sex. das 09h00 às 22h00 e Sáb. das 09h00 às 18h00.

Review: E o Traktor 3 LE não passa de uma enganação

Gostou deste artigo? Dê sua nota:
[ 0 votos]

E o Traktor 3 LE não passa de uma enganação
Um dos grandes diferenciais de alguns controladores midi disponíveis no mercado é a inclusão em seu pacote uma licença original do Traktor 3 LE, a versão mais light do excelente Traktor 3. O Submusica colocou as mãos em uma cópia do programa e viu que o mesmo não passa de uma tremenda enganação.

Que o Traktor 3 é o melhor programa para DJs da atualidade, não há dúvidas. Com suporte a 4 decks simultâneos, efeitos e equalização baseados no mixer Allen & Heath Xone 92, um dos mais caros do mercado, suporte a controle por vinil com o Traktor Scratch, dezenas de outras funcionalidades, o Traktor DJ Studio 3 é, acima de tudo, um programa robusto, estável e confiável, que pode ser usado profissionalmente sem o menor medo.

Porém estas vantagens todas têm seu preço: 230 dólares. É um preço até que justo pelo que ele oferece, mas com certeza é bastante salgado pra muitas pessoas.

E, neste ano em que os DJs digitais são a bola da vez na visão da indústria de equipamentos, a Native Instruments viu uma grande oportunidade: criar uma versão mais simplificada do Traktor 3 voltada aos fabricantes de equipamentos, para que estes possam oferecer uma solução mais profissional com seus equipamentos — afinal, um controlador midi sem um bom software não adianta absolutamente nada.

E assim nasceu o Traktor 3 LE: o velho e bom Traktor em uma versão, digamos, “diet”.

Apresentando o Traktor 3 LE

Traktor 3 LE: o velho e bom Traktor DJ Studio, só que em versão diet, magrinho e super na moda!
Traktor 3 LE: o velho e bom Traktor DJ Studio, só que em versão diet (clique para ampliar)

O Traktor 3 LE oferece um básico que, em tese, satisfaz. Basicamente é o mesmo Traktor 3, só que com alguns cortes. Mas mesmo com estes cortes, a lista de funcionalidades do Traktor 3 LE é muito interessante e com certeza supre tudo que a grande maioria esmagadora dos DJs precisa:

– 2 decks e mixer com 3 bandas de equalização
– Efeitos no canal master (delay, reverb, flanger, filtros)
– Master tempo (time stretch), loops e beat sync
– Biblioteca rápida e leve, com busca e compatibilidade com iTunes

Bacana, não é? Excelente se você comparar com o tosco B-DJ que vem com o BCD2000.

Porém, o negócio funciona só na teoria. Mês passado adquiri o controlador Vestax VCI-100 (que em breve faço um review completo aqui no Submusica), que é um dos muitos controladores que trazem o Traktor 3 LE consigo. Pra mim, o Traktor 3 LE seria um programa sob medida para quem quer apenas mixar algumas músicas sem complicação. E infelizmente não foi isso que eu vi após instalar o danado.

Quem foi o serial killer que esquartejou o Traktor?

O Traktor 3 LE parece coisa do Dexter, daquela série da TV. Siga lendo pra entender.

O programa realmente é bem parecido com o Traktor DJ Studio 3, então não vou fazer um review passo a passo — se você já conhece o Traktor, você só precisa mesmo saber quais são as diferenças. Então vou listar em tópicos aqui as principais diferenças que o LE tem em comparação com a versão completa:

– Instalação e configuração: melhor impossível. O Traktor 3 LE é bem menor e um pouco mais leve. Instalar sempre foi fácil, mas configurar foi excelente — bastou dizer qual o controlador, qual a minha placa de som e dizer onde estão as músicas, e pronto. Em 5 minutos, já estava tocando.

Painel de detalhes do Traktor DJ Studio 3 faz muita falta no Traktor 3 LE
Painel de detalhes do Traktor DJ Studio 3 faz muita falta no Traktor 3 LE

– Ausência do painel de detalhes (details): um dos recursos mais poderosos do Traktor 3 é o painel de detalhes, um conjunto de controles que você pode personalizar do jeito que quiser, e que no LE ficou de fora. Muitas funcionalidades precisam de controles extras, como por exemplo os efeitos do master, e fica impossível visualizar como estão os controles. Péssima ausência.

– Opções: são bem fracas e simples, como você pode ver na tela abaixo. Muitas configurações importantes ficaram de fora, inclusive a próxima que vou citar.

As opções do Traktor 3 LE passam claramente a impressão de que o software é uma amputação do Traktor DJ Studio (clique para ampliar)
As opções passam claramente a impressão que o software é uma amputação do Traktor DJ Studio (clique para ampliar)

– Ajuste de fine pitch: essencial para qualquer controlador midi, o Traktor 3 LE não permite que você ajuste o comprimento do pitch — ele fica fixo em +/-10%, tornando impossível a tarefa de mixar com qualquer um dos controladores disponíveis no mercado, como os BCD2000 e 3000, Vestax VCI-100, Numark Total Control, e tantos outros.

– Master tempo (time stretch): o controle de entonação da música, que permite aumentar o baixar a velocidade da música sem alterar seu tom só está disponível na configuração mais baixa, que é simplesmente ridícula e inutilizável. E o pior: não é possível controlar a entonação. O master tempo fica preso no 0.

– Incompatibilidade com a biblioteca do próprio Traktor 3: acredita nisso? O Traktor 3 LE e o Traktor DJ Studio só podem ler as bibliotecas um do outro, não podendo gravar nenhuma alteração. Podre!

Incompatibilidade: as versões do Traktor 3 não conseguem acessar uma mesma biblioteca por completo. Inacreditável!
Incompatibilidade: as versões do Traktor 3 não conseguem acessar uma mesma biblioteca por completo. Inacreditável!

– Recursos aleijados: várias coisas foram amputadas nesta versão. Os efeitos são bem simples e não permitem muitos ajustes, como o delay, que se você perder o tempo certo, já era, pois não tem auto-detecção nem como inserir outro valor manualmente; os EQs são apenas os simples, de 3 canais; não é possível gravar os sets de forma alguma; e também não rola o tap-to-tempo, que você usa para inserir o BPM de uma música manualmente, o que afeta seus loops, efeitos e syncing.

– Tela oferecendo upgrade: a pior coisa de todas. Toda vez que você inicia e termina o Traktor 3 LE, ele abre uma tela extra oferecendo o upgrade pra versão completa do programa.

O que dizer sobre esta tela toda vez que você abre e fecha o programa??
O que dizer sobre esta tela toda vez que você abre e fecha o programa??

Conclusão

Tem mais detalhes, mas o grosso está aqui. Definitivamente, achava-se que o Traktor 3 LE seria um benefício para os fabricantes de controladores, e que estes deviam pagar alguma taxa de licenciamento à Native Instruments, mas na verdade parece o contrário, acredito que a Native deve estar pagando aos fabricantes para que o Traktor LE seja incluso no pacote — isso explica porque o BCD3000 consegue ser tão barato mesmo oferecendo um software “melhor” do que o B-DJ.

Fica claro que o Traktor 3 LE só tem uma função: forçar o usuário a comprar a versão completa. A NI movimentou-se muito bem ao conseguir disseminar o Traktor 3 LE em praticamente todos os controladores do mercado — a única exceção é o Xponent, da M-Audio.

Se você estava planejando comprar um novo controlador, e via o Traktor 3 LE como uma vantagem incluída no pacote — como é o caso da maioria dos interessados no BCD3000 da Behringer — temos más notícias: você ainda precisa incluir o custo de uma licença do Traktor DJ Studio 3, ou seja, 230 dólares, além do custo do seu controlador.

Somando o preço do controlador mais barato do mercado, o BCD3000, com seus 250 dólares, mais o custo de um Traktor DJ Studio 3 (230 dólares), você chega perto do 590 dólares de um Xponent da M-Audio — que é um aparelho 100 vezes superior a um BCD3000 e que vem com um software muito melhor, o Torq — tudo legalizado e com o trabalho de quem merece devidamente pago.

É pra pensar.

Compartilhe este post:



Pesquise no Blog:



Categorias do Blog



Conheça a Ban em um minuto