Contatos: (11) 3142-9676 / 3257-8717 / WhatsApp: (11) 97485-5700 - Seg. à Sex. das 09h00 às 22h00 e Sáb. das 09h00 às 18h00.

Conheça a Mbox2 Micro: o Pro Tools cabendo no bolso

Conheça a Mbox2 Micro: o Pro Tools cabendo no bolsoDepois do lançamento do Logic 8, da Apple, era de se esperar que o mercado fosse reagir. Mas confesso que eu nāo esperava uma reaçāo tāo rápida: a Digidesign acaba de dar mais um grande passo em liberar os usuários do Pro Tools da amarraçāo física de suas interfaces de áudio com o lançamento da Mbox2 Micro, que você confere na foto aí ao lado.

Com formato de um simples pen drive, a Digidesign vai dar uma boa sacudida no mercado de produçāo com este lançamento. Entenda o motivo.

O legado do Pro Tools: ancorado à estaçāo de trabalho

Quem é das antigas vai lembrar que ter Pro Tools significava ter que comprar uma placa de som PCI enorme que ficava presa dentro do gabinete de um computador. Como naquela época laptops eram muito, muito caros, e deviam em termos de potência e expansibilidade quando comparados aos computadores desktop, era normal você ter um poderoso PC ou Mac capitaneando um estúdio.

A coisa melhorou muito recentemente, com a linha Mbox se tornando um grande alívio pra turma que migrou para os laptops e Macbooks, afinal, rodar Pro Tools passou a ser muito mais fácil, pois bastava carregar uma caixinha a mais na mochila, e pronto. Você está livre pra poder ir até a casa daquele seu parceiro e trabalhar em conjunto com ele, sem grandes perdas de tempo.

Mas agora a Digidesign deu o passo certo: colocou uma Mbox2 dentro de um pen drive, a grosso modo. Pra quem já tem uma Mbox2, pouco importa esse novo lançamento. Afinal, elas já estāo acostumadas com a rotina de trabalhar apenas em estúdio, e pra quem vem pilotando Pro Tools desde a década passada, carregar uma Mbox2 nāo é inconveniente algum.

A Mbox2 Micro sutilmente alojada em uma porta USB de um laptop
A Mbox2 Micro sutilmente alojada em uma porta USB de um laptop

Porém, este lançamento vai ajudar muita gente a cair de cabeça no mundo do Pro Tools. O motivo é simples: portabilidade e simplicidade. Temos hoje vários profissonais que já trabalham com outras plataformas e que já possuem boas placas de som — por exemplo, DJs que usam simuladores de vinil como o Final Scratch 2, Traktor Scratch e Conectiv (Torq), que sāo excelentes placas de som nas horas vagas. Difícil você convencer um cara desses a investir mais uma grana em outra placa de som poderosa.

O outro nicho é o pessoal que já está mais estabelecido e que vive com o pé na estrada. Sacar um laptop a qualquer momento e rascunhar sons era algo complicado de fazer com uma Mbox2 quando se está sentado na poltrona de um aviāo ou no saguāo de um hotel aguardando transporte.

Mas agora, é só espetar a Mbox2 Micro, plugar fones de ouvido e sair trabalhando com o laptop em seu colo, sem fios ou elementos adicionais.

Além do tamanho, quais as outras vantagens?

Muitos vāo dizer que isso é uma desvantagem, mas como vimos acima, o foco é outro, e por isso, a principal vantagem é a sua simplicidade: apenas uma saída de monitoraçāo P2 estéreo de som 24 bits e 48khz de taxa de amostragem.

Com preço de 279 dólares, a Mbox2 Micro acompanha uma licença do Pro Tools LE, 45 plugins (Bomb Factory e DigiRack), e o módulo de playback e síntese Xpand. Se você nāo pretende usar gravaçāo/captura de sons, realidade de muitos dos produtores de música eletrônica de uma forma geral, é uma excelente pedida.

O chato realmente fica do lado de quem já possui uma Mbox2 convencional: nāo rola um desconto, nada. Você acaba tendo que pagar caro por uma licença de software e plugins que você já possui. Motivo? Medo de pirataria, acredito.

Afinal, supondo que uma Mbox2 Micro custasse 50 ou 100 dólares, mas vindo sem os softwares, vários espertinhos comparariam esta versāo e baixariam cópias piratas Internet afora. Sim, com certeza é o que aconteceria.

Mas é burrice. Vide o que a Apple fez com o Logic 8: removeu a necessidade de um dongle (um pen drive que só servia para permitir o programa rodar, garantindo que ele é original), baixou o preço e agora pede apenas um simples serial para as versōes Studio e Express (500 e 200 dólares, respectivamente). Como o Logic funciona com qualquer placa de som, a Apple sabe que o software será pirateado até nāo poder mais. Mas a idéia é ganhar mercado, como aconteceu com a dobradinha Windows e Office, da Microsoft. Quanto mais gente usando, mais gente comprando.

De qualquer forma, fica aqui a novidade: se você quer partir pro mundo do Pro Tools e/ou nāo quer ficar preso à uma mesa de trabalho, a Mbox2 Micro é sem dúvidas uma excelente pedida para este natal.

Para mais informaçōes, acesse o site da Digidesign

[via Create Digital Music]

Compartilhe este post:



Pesquise no Blog:



Categorias do Blog



Conheça a Ban em um minuto